Notícias

Microcefalia está associada a outras doenças

24/11/2015

A confirmação feita pelo Ministério da Saúde da relação direta entre a microcefalia e o zika vírus, na maioria dos casos registrados nas últimas semanas, gerou alerta mundial.

Segundo o neurocirurgião, Mauro Takau, a Microcefalia é uma condição neurológica rara em que a cabeça da pessoa é menor do que a de outros da mesma idade e sexo. O crânio não desenvolve corretamente, porque o tecido cerebral não cresce. O corte para a suspeita de microcefalia é a medida do perímetro cefálico abaixo de 33 centímetros, afirma Takau.

Várias doenças podem estar relacionadas a microcefalia, além do zika vírus, a rubéola, outras infecções como por citomegalovírus, toxoplasmose e uso de drogas também podem levar à má-formação, lembra o neurologista.

A criança com microcefalia pode desenvolver alguns problemas como: retardo mental, distorções faciais, atraso no desenvolvimento psicomotor e de fala, dificuldade de sucção, hiperatividade, epilepsia, nanismo ou baixa estatura, dificuldades de coordenação e equilíbrio, alterações neurológicas, elenca o neurologista. “É importante ressaltar que algumas crianças com microcefalia terão a inteligência normal. Esses atrasos vão melhorando com a ajuda de uma equipe profissional, como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, professores.” Ressalta.

O médico ainda faz um alerta: “Pouco se sabe sobre a relação do desenvolvimento da microcefalia e o zika vírus. O que se sabe, por experiência de outras infecções no período de vida intrauterina, é que o primeiro trimestre, são os meses mais importantes no desenvolvimento do sistema nervoso central, ou seja, seria a época da gravidez em que a gestante estaria mais suscetível a ter algum problema intrauterino que afete o desenvolvimento neuronal do seu bebê”.

 

Fonte: EBC

Dr. Evilásio Farias da Policlínica Taboão

Em Taboão da Serra - SP